Notícias

Fertilidade Masculina: saiba como manter e preservar

30/05/2017 - 13:28

Dormir pouco, excesso de álcool e cigarro, má alimentação e até uso de notebook no colo sem proteção podem prejudicar a fertilidade; Exercícios podem aumentar a testosterona e ajudar na produção de espermatozoides; Exames de alta precisão podem identificar alterações na qualidade do sêmen 

O número de homens e mulheres que desejam ter filhos em uma idade mais avançada vem aumentando nos últimos anos e, com isso, cada vez mais percebe-se o interesse pelo efeito do envelhecimento na capacidade de ter filhos. Muito se fala que a formação das famílias acontece tardiamente devido à maior participação da mulher no mercado de trabalho e seu desejo de alcançar o sucesso na carreira e a estabilidade financeira antes da maternidade. Acreditar que essa é a única justificativa é um equívoco, já que o tempo também influencia na capacidade reprodutiva dos homens. Ou seja, a perda da fertilidade serve para homens e mulheres.

Os homens também perdem a sua fertilidade conforme os anos avançam. A relação da idade do homem com a fertilidade envolve muitos fatores, entre eles, os hormônios sexuais, disfunção sexual, função testicular, alterações genéticas do sêmen e a fragmentação do DNA do espermatozoide. Destas, a que são mais facilmente avaliadas são as alterações na qualidade do sêmen e a fragmentação do DNA do espermatozoide.

O exame recomendado para avaliar a fertilidade masculina é o espermograma, que pode ser feito em qualquer fase da vida para diagnosticar qualquer possível alteração. A descoberta precoce de alguma anormalidade é capaz de impedir que o quadro se agrave com o passar dos anos. Segundo Ricardo de Oliveira, diretor médico do RDO Diagnósticos Médicos, é importante a realização do check-up da fertilidade do homem, no qual inclui espermograma completo, perfil microbiológico do esperma e o Teste da Estrutura da Cromatina Espermática (TECE), por Citometria de Fluxo – único que identifica com precisão a fragmentação do DNA.

De acordo com Dr. Oliveira, a principal causa da infertilidade masculina é desconhecida (chamada de idiopática). No entanto, o uso de drogas e álcool são fatores indutores da fertilidade. Outros fatores também podem desencadear o problema, como, por exemplo, a exposição às substâncias tóxicas, como medicamentos usados em quimioterapia e a radiação ionizante. “Além disso, infecções que levam à inflamação dos testículos também podem estar envolvidas”, informa.

O especialista ainda explica que a idade interfere na fertilidade do homem, mas de maneira menos incisiva do que na mulher. “Há trabalhos que mostram uma redução na concentração e na mobilidade dos espermatozoides com o avanço da idade. Mas, diferentemente delas que nascem com um número permanente de óvulos e passam pela menopausa, levando à incapacidade reprodutiva, a produção de espermatozoides continua ao longo de toda a vida do homem”, comenta.

Para preservar a fertilidade, Dr. Oliveira recomenda diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas e abandonar o cigarro e outras drogas. “Essas substâncias são gatilhos importantes para o quadro de infertilidade masculina”, acrescenta. “Outros importante fatores são a varicocele, que representa cerca de 42,2% dos casos, e aquelas sem causa aparente, com 22,7%”, diz.

Hábitos de vida saudável ajudam a manter a fertilidade masculina

Controle os nervos: homens que ficam frequentemente estressados ou que dormem pouco têm a sua produção de espermatozoides afetada. Mude sua rotina.

Use roupas confortáveis: evite roupas apertadas. Dê preferência às cuecas mais soltas feitas de algodão, pois elas ajudam a manter a temperatura testicular estável.

Academia na medida certa: exercícios podem aumentar a testosterona e ajudar na produção de espermatozoides.

Evite o excesso de álcool: a bebida em excesso (5 doses diárias ou mais) prejudica a quantidade e a qualidade dos espermatozoides, assim como pode causar importância.

Fique de olho na alimentação: o corpo que consome apenas alimentos processados sofre inflamação, influenciando diretamente na fertilidade.

Há outras situações a serem evitadas: banhos muito quentes de banheira ou saunas, já que o excesso de calor sobre os órgãos sexuais pode interferir na produção de espermatozoides. Pela mesma razão, não se deve manter o notebook no colo, sem uma proteção.