TROMBOFILIAS E O EXAME PAI-1

A gravidez em si é um estado que predispõe a trombose. Esse risco é ainda mais relevante na presença de um distúrbio genético do estado de hipercoagulabilidade, a trombofilia. O aborto espontâneo ocorre em aproximadamente 15% das gestações e a trombofilia é um fator que contribui para essas manifestações.

Uma outra trombofilia foi recentemente descoberta, mais associada ao risco de  AVC e IAM. O PAI-1 (inibidor do ativador do plasminogênio tipo 1) é um fator que ajuda a controlar a fibrinólise (o processo de quebra de coágulos sanguíneos). Níveis elevados de PAI-1 reduzem a fibrinólise, o que aumenta o risco de trombose.

É essencial que as investigações de trombofilia devem ser individualizadas. A consideração do perfil de risco trombótico, história pessoal e familiar e tipo de evento obstétrico é fundamental para o manejo adequado dessas pacientes.

Agendamento para exames ligue (11)3065-0800 ou atendimento@rdo.med.br

#RDODiagnosticos #RDODiagnosticosMedicos #RDO #DiagnosticoLaboratorial #Trombofilia #ExamePai #Paternidade

Dr. Ricardo M. de Oliveira
Fundador – Diretor Clínico – Técnico responsável
CRM 26218

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conversar
1
Olá, tudo bem?
Você quer marcar exames?