ESTIMULAÇÃO HORMONAL

Durante a realização da FIV, quantos mais folículos forem coletados, maior será a chance de se ter mais óvulos e embriões viáveis para a transferência, o que aumenta as chances de gestação.
A baixa resposta ovariana é a expressão usada para descrever uma condição na qual os ovários não respondem de forma satisfatória à estimulação ovariana e produzem uma quantidade reduzida de folículos e óvulos maduros durante o ciclo de FIV.
Em alguns casos, é possível prever essa resposta, principalmente quando a paciente apresenta indícios de baixa reserva ovariana na avaliação previa, como:
– Idade próxima à menopausa;
– Altos níveis do hormônio FSH;
– Baixo pico de estradiol.
– Baixos níveis de hormônio anti-Mülleriano;
– Baixa contagem de folículos antrais ao ultrassom;
A partir desses resultados, a estratégia terapêutica medicamentosa pode alterar o protocolo de estimulação para tentar aumentar a resposta ovarina.
Uma outra situação que deve ser avaliada é a presença do polimorfismo dos receptores de FHS/LH, que influenciam no modo como os ovários respondem ao estimulo hormonal, seja, com medição hormonal purificada, ultrapurificadas ou medicação recombinante.

Agendamento para exames ligue (11)3065-0800 ou atendimento@rdo.med.br

#RDODiagnosticos #RDODiagnosticosMedicos #RDO #DiagnosticoLaboratorial #ExameGinecologico #Endometriose #EndometrioseProfunda #sonohisterosalpingo#RDODiagnosticos #RDODiagnosticosMedicos #RDO #DiagnosticoLaboratorial #EstimulacaoHormonal #FIV #FertilizacaoInVitro #Ovarios #hormonioantimulleriano #polimorfismofshelh

Dr. Ricardo M. de Oliveira
Fundador – Diretor Clínico – Técnico responsável
CRM 26218

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conversar
1
Olá, tudo bem?
Você quer marcar exames?